CIMI: Obras iniciaram há um ano!

Centro_Mascara_Iberica_LAZARIM_3D

Centro_Mascara_IbericaLAZARIM2015

11156120_425348760957886_6760155085478462574_n

Em Janeiro de 2015, a RTP Notícias dava conta do início das obras do Centro Interpretativo da Máscara Ibérica. Um ano passado, a obra está concluída e a sua inauguração programada para o próximo dia 1 de Fevereiro.

Deus quer, o Homem sonha e a obra nasce.” (Fernando Pessoa)

Obras do Museu do Entrudo já arrancaram na vila de Lazarim, em Lamego

A Câmara de Lamego anunciou hoje que já arrancaram as obras de construção do Museu do Entrudo – Centro Interpretativo da Máscara Ibérica, na vila de Lazarim, que deverão ficar concluídas em junho.

Orçado em 934.531 euros (mais IVA), o Museu do Entrudo – Centro Interpretativo da Máscara Ibérica conta com o apoio de fundos comunitários do FEDER, através do Programa Operacional Regional do Norte.

Este projeto já existe desde 2009, mas foi sofrendo avanços e recuos.

A autarquia refere, em comunicado, que as obras de construção já começaram, para que em breve surja um “polo de divulgação e estudo das tradições culturais relacionadas com o Entrudo no território ibérico”, a partir da recuperação de uma antiga casa particular.

O novo equipamento terá uma exposição permanente, “plena de genuidade cultural e afirmação de tradições, e uma mostra de trajes e de outros adereços que promovam um dos Entrudos mais genuínos de todo o país”.

“Permitirá a melhoria das condições de salvaguarda, valorização e de animação deste património cultural, assegurando a sua transmissão às gerações futuras”, sublinha.

Para que sejam potenciadas sinergias e haja partilha de conhecimentos, o Museu do Entrudo – Centro Interpretativo da Máscara Ibérica “trabalhará em rede com outros núcleos museológicos ligados à máscara existentes na Península Ibérica”, acrescenta.

A autarquia está convencida de que, quando as obras estiveram concluídas, o ancestral Entrudo de Lazarim — caracterizado pelos caretos, máscaras esculpidas em madeira de amieiro por artesãos da terra — ficará mais conhecido e será um fator de atratividade para o concelho de Lamego e para a região.

“Quando as portas estiverem abertas, o público terá uma agenda de animação cultural sob uma temática universal, mas ainda pouco conhecida: a máscara”, refere, avançando que, por exemplo, acolherá exposições temporárias de motivos culturais nacionais e de outros países.

No novo equipamento será também criada uma oficina onde os artesãos, usando os formões e as goivas, transformarão a madeira de amieiro nos tradicionais caretos.

A Câmara de Lamego espera que venha a ser uma “âncora de desenvolvimento” da freguesia de Lazarim, do concelho e da região do Douro, consolidando a sua vocação turística.

“Para além de assumir um relevante papel museológico, terá ao mesmo tempo uma perspetiva mais aberta, desenvolvendo a riqueza patrimonial, cultural e paisagística do local, gerando novas dinâmicas com o meio envolvente”, acrescenta.

Além da recuperação do imóvel existente, será construído um novo edifício que albergará os espaços expositivos, um auditório, uma cafetaria e uma área de comercialização de produtos da região.

Na casa reabilitada ficarão os espaços de trabalho, nomeadamente a oficinal artesanal, uma ludoteca, uma biblioteca e uma sala de internet.

O projeto prevê ainda que no terceiro piso fique “uma unidade habitacional autónoma destinada ao acolhimento de visitantes relacionados com as atividades desenvolvidos por este espaço museológico”.

Partilha este artigo!

3 comentários Adicione o seu

  1. Maria de Lurdes Seabra Zuzarte Reis diz:

    Desejo sinceramente que tenha e vai ter muito sucesso. Parabéns Vila de Lazarim por este merecido Espaço Cultural!

    1. Just do me a favor and keep writing such trannhect analyses, OK?

  2. Bonner diz:

    Play inamfortive for me, Mr. internet writer.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *